quarta-feira, 24 de junho de 2009

O Jugo Leve

"Vinde a mim, todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo que sou brando e humilde de coração e achareis repouso para vossas almas, pois é suave o meu jugo e leve o meu fardo." (Mateus, 11:28-30)


Inicialmente, é necessário, para melhor compreender a metáfora, o sentido apropriado dos termos jugo e fardo. Segundo o Dicionário Aurélio, jugo, que também significa canga, pode ser definido como “pau que carregadores põem aos ombros para suspender fardos”. Por sua vez, fardo pode ser visto como carga, pacote, embrulho, volume. Fardo e jugo, vistos sob as definições supracitadas, podem ser vistos, respectivamente, como o que temos de missão e como escolhemos cumpri-las.



Buscar fazer nosso dever em observância à Lei do Cristo, comprometidos com a caridade em todas as suas formas, permite ver, num aparente sofrimento ou agressão, uma oportunidade de crescimento, e, portanto, um jugo mais suave. O cumprimento de nossa missão entremeado de reclamações torna a “vara” onde carregamos nosso “fardo” mais pesada e espinhosa do que o planejado.


Não acrescendo, à nossa missão, preocupações inúteis como apego desmedido a gozos materiais, não adicionamos carga extra a nosso fardo, e, portanto, ele se mantém leve, ou seja, proporcional ao que nos comprometemos a carregar em nosso planejamento reencarnatório — mantendo-o, assim, possível de ser suportado com a alma em paz.


Segundo Allan Kardec, em O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo VI, item 2, o jugo de Jesus é a observância da lei divina. Observar a lei divina é o modo como devemos nos conduzir na vida, ou seja, o “como” supracitado.


Leia, também, neste blog, a postagem “A Porta Estreita”.


Bons estudos!

Carla e Hendrio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Divida conosco seus estudos e opiniões!

Postar um comentário